25/02/2010

CENAS BANAIS

[Eriem Ferrara]

De dentro do carro, estacionado frente a uma farmácia, presenciei a seguinte situação. Dois rapazes em uma moto passam devagarzinho por uma moça e num gesto rápido o carona arranca-lhe a bolsa do ombro partindo em seguida acelerados. Logo à frente, o semáforo amarela em sinal de alerta, o motoqueiro olha para traz – penso que para calcular a distância que sua vítima se encontra, nesse meio tempo ele, o semáforo, entra no vermelho e o rapaz sem tempo e agilidade suficientes para não colidir com o veículo a frente joga a moto para a esquerda e “bummm” colide com outro motoqueiro que por sua vez colide com um Pálio... pronto a confusão está armada. Nesse meio tempo, numa corrida quase “maratonal” de curta distância a moça se aproxima na maior gritaria “pega ladrão”, as pessoas à volta sem saber do que se trata, ficam só olhando, o carona se desvencilha rápido, aproveita a confusão toda e corre já o motoqueiro não tem a mesma sorte, pois sua moto “enrosca” com a outra moto não lhe dando tempo para fugir. Conclusão, a moça recupera sua bolsa e aproveita a fragilidade da situação para “espanar” com vontade a cara do cara. A polícia chega e logo depois eu vou embora feliz com o desfecho do caso rsrs...

2 comentários:

Chiquinha Menduina disse...

Querida poetisa infelizmente a vida é isto ai adorei como reportas a vida, beijos

Sergio Martins disse...

São as perdas e ganhos do diário de nosso país! Ggostei muito desse blog estou seguindo e ficaria honrado se você me seguisse também em: http://asvozesdomar.blogspot.com/

Abç!